• Azeens

Como prevenir a doença de Alzheimer

Como prevenir o Alzheimer?

O Alzheimer é uma doença que, sem dúvida, causa medo. É assustador só em pensar na ideia de perder a razão e, com o passar do tempo, se alienar. E é mais avassalador o facto de, até recentemente, não existir nada que se pudesse fazer para prevenir ou retardar esta doença, que é a forma mais comum de demência.



Contudo, inúmeros estudos mostram que existem diferentes fatores que podem aumentar ou diminuir a doença de Alzheimer. Tem diferentes dicas que o poderão ajudar a reduzir a possibilidade de desenvolver esta doença, tais como:


1 Verificar os seus tornozelos

Por vezes, má circulação nos pés poderá estar relacionada com problemas no cérebro e, basta um teste cognitivo para detectar esse problema. Essa condição também pode indicar que tem mais probabilidades de ter um AVC (acidente vascular cerebral) ou apresentar indícios de demência. As condições dos nossos vasos sanguíneos são iguais no corpo todo, segundo a teoria. Por isso, havendo alterações, como entupimento de artérias e a redução no fluxo de sangue nos pés, significa que poderá estar com um problema nos vasos sanguíneos cerebrais. Em caso de apresentar sintomas semelhante, recorra ao seu médico para tratamento.


2 Comer mais alimentos com propriedades antioxidantes

Diversos alimentos têm propriedades antioxidantes que ajudam a retardar a degeneração da memória e, dessa forma, previnem a doença de Alzheimer. De uma forma geral, todas as frutas e legumes ajudam bastante, mas as que podem ser melhores para este caso são as framboesas pretas, sabugueiro, groselha e amoras.


3 Ter cuidado com gorduras que não são benéficas

O funcionamento do seu cérebro pode ser afetado pelo o tipo de gordura que come, tanto para o bem como para o mal. Deve evitar comer gorduras saturadas, porque estas causam graves danos nas células do cérebro. Deverá substituir esses alimentos por outros com baixo teor de gordura.


4 Trabalhar o cérebro constantemente

O seu cérebro, a partir dos 30 e 40 anos, começa a encolher e, por isso, o processo de aprendizagem torna-se mais difícil. Diversos estudos defendem que, o nosso cérebro pode ser aumentado através da aprendizagem. Coisas simples, como contacto com novas realidades e situações ou até a expansão do seu círculo de amigos, podem ser um estímulo para o seu cérebro.


5 Comer chocolate

O cacau é o principal componente do chocolate e contém uma quantidade enorme de antioxidantes que têm propriedades que protegem o coração e o cérebro. Por exemplo, o chocolate quente com leite, aumenta o fluxo sanguíneo para o cérebro. Cacau em pó contém duas vezes mais antioxidantes que o chocolate amargo que, por sua vez, tem o dobro do chocolate de leite. Já o chocolate branco não contém esse antioxidante. Escolha sempre, de preferência, o chocolate amargo.


6 Aumentar o colesterol bom

Ter os níveis de colesterol bom altos no sangue é um benefício para a protecção contra doenças cardíacas. Estudos dizem que o bom colesterol ajuda a destruir as substâncias que destroem as células cerebrais e funcionam como um agente antioxidante.


7 Pesquisar na internet

Fazer pesquisas na Internet pode ser mais estimulante do que ler um livro. Um exame de ressonância magnética mostrou que quem usa a Internet diariamente tem duas vezes mais actividade cerebral do que quem não usa, mas nunca se esqueça que extremos nunca são bons.


8 O gene ApoE4

Uma em cada quatro pessoas têm um gene que faz com que estejam mais sensíveis a desenvolver a doença de Alzheimer. Esse gene chama-se Apolipoproteína E4 (APOE4) e, se uma das variantes do gene for herdado de um dos seus pais tem três vezes mais probabilidades de contrair a doença. Caso tenha herdado o gene APOE4 dos seus pais as probabilidades de ter Alzheimer aumenta para de dez vezes. Em caso de dúvida, consulte o seu médico para fazer um teste de ADN para revelar o seu genótipo de APOE4.


9 Beber café

O café tem propriedades anti-inflamatórias que ajudam a bloquear efeitos negativos do colesterol no cérebro e reduz o risco de sofrer depressão, diabetes e AVC que provocam demência. É também rico em antioxidantes e cafeína, que previne a morte de neurónios. O ideal seria tomar duas a quatro chávenas de café por dia.


10 Alerta ao perder peso

Depois dos 60 anos, perder peso sem motivo pode ser um sinal de doença de Alzheimer. Um estudo mostrou que pessoas que sofrem de Alzheimer começaram a perder peso 10 anos antes de serem diagnosticadas com demência. Num caso com mulheres com o mesmo peso, as que desenvolveram demência foram perdendo peso ao longo de 30 anos e, quando diagnosticadas, pesavam, em média, menos 6 Kg do que as mulheres que apresentavam a doença de Alzheimer. Em caso de ter este sintoma e ter mais de 60 anos consulte o seu médico.


11 Reconhecer os sinais de alerta precoce

Perder a memória não é o primeiro sintoma da doença de Alzheimer. Pode começar por perder a percepção de profundidade, ficar confuso por tentar fazer um quebra-cabeças ou ler um mapa. A perda de olfacto também é um sinal precoce, bem como perguntar a mesma coisa várias vezes ou até colocar objectos em sítios fora do normal. Deve prestar atenção a estes sintomas porque, quanto mais cedo for o diagnóstico, maiores as probabilidades de êxito do tratamento da doença.


12 O poder do caril

O caril contém uma especiaria chamada açafrão, que tem propriedades benéficas para a sua memória. A curcumina, componente do açafrão, ajuda a bloquear o avanço de um dos agentes causadores da doença de Alzheimer, as placas amilóides, que provocam a degeneração das células nervosas envolvidas na memória e cognição.


13 Ter atenção à diabetes

Vários estudos dizem que a diabetes tipo II duplica ou triplica a probabilidade de desenvolver demência. A causa das duas doenças são semelhantes: obesidade, hipertensão arterial, níveis elevados de colesterol, gordura e açúcar, falta de atividade física, etc. Portanto, a diabetes pode causar um duplo golpe no cérebro, por um lado destrói neurónios, e por outro lado aumenta a inflamação. Deve manter uma alimentação saudável e praticar exercício físico.


14 Beber chá verde

Existem estudos que dizem que beber chá verde ajuda a impedir a perda cognitiva consequente da doença de Alzheimer. Este chá contém propriedades que bloqueiam a degeneração dos neurónios. Tem um antioxidante que pode bloquear a principal causa da morte das células cerebrais. Não adicione leite ao chá porque reduz em 25% a sua ação antioxidante.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
NEWSLETTER azeens

Receba as nossas newsletters e fique a par

de todas as novidades e promoções Azeens!

AZEENS
SIGA-NOS

© 2020 Azeens por Repleto de Vida Lda.

Azeens Lda. 

Via José Régio,400
Vilar do Pinheiro, 4485-860

NIPC PT509894623

Telefone: 800 215 216/ +351 229 279 815

Email: contact@azeens.com

azeens.com

livroreclamacoes-300x123.png
Métodos de Pagamento
Métodos de ENVIO
0